Posts

Vacina contra a covid-19 X trombose / O que se sabe até agora

Muito se fala sobre os sintomas adversos das vacinas, principalmente tratando da Oxford/AstraZeneca, mas o que assustou a muitas pessoas no último mês, foi o aparecimento de alguns casos de trombose, após as doses da vacina, mas por enquanto as relações ainda estão inconclusivas, ou seja, sendo estudadas, já que são poucos os casos relatados.

Pelo pouco que sabemos, mesmo o possível risco, vale a pena, visto que é muito mais fácil tratar casos de trombose isolados, do que quadros clínicos de trombose quando o paciente apresenta também o Coronavírus, fora que a pílula anticoncepcional e o tabagismo apresentam taxas de probabilidade maior de desenvolver trombose do que as da vacina de Oxford.

Dra. Regina Biasoli

Hematologista e Clínica Geral

CRM 75627

RQE 30670

Trombofilia na gravidez

Trombofilia, pode ser definida como a facilidade de formar trombos, ou seja, coágulos, que aumentam o risco de obstrução dos vasos sanguíneos. Podendo ser um problema genético, ou originado por razões ao longo da vida, como gravidez, obesidade, entre outros fatores.

 

Na gravidez, a preocupação ocorre não só com as mães, mas também com os bebês, já que, o entupimento causado pelos trombos pode levar á obstrução da circulação do sangue que vai para a placenta.

 

A trombose pode causar desde inchaços nas pernas, como parto prematuro, pré-eclâmpsia e etc. O inchaço repentino é, inclusive, um dos sintomas, assim como o não crescimento da barriga. O diagnóstico vem de um médico clínico geral, ou hematologista, através de hemogramas e exames de dosagem de glicemia, colesterol, e estudo do histórico familiar.

 

Praticar atividades físicas e fazer exames de rotina frequentes, no caso de pessoas que já tem histórico familiar, é muito importante e são as melhores formas de prevenção.

 

Cuide-se sempre!

 

Dra. Regina Biasoli

Hematologista e Clínica Geral

CRM 75627

RQE 30670

 

Trombofilia: Principais Sintomas

A trombofilia é causada por uma deficiência na ação das enzimas responsáveis pela coagulação sanguínea, podendo ser adquirida, que é quando é obtida por doenças oncológicas, terapias de reposição hormonal, entre outros.

Ou pode ser desenvolvida por hereditariedade que é quando o paciente já nasce com a predisposição, nesses casos, o risco de trombose aumenta quando combinados com situações como gestação ou idade avançada,

Os principais sintomas são:

  • Inchaço em alguma parte do corpo. A região fica inflamada, vermelha e quente;
  •  Intensa falta de ar (embolia pulmonar);
  • Perda de movimentos (AVC);
  • Abortos de repetição, parto prematuro e complicações da gravidez, como a eclampsia, por exemplo.

Ao sentir qualquer sintoma, procure um médico!

Cuide-se! 

Dra. Regina Biasoli

Hematologista e Clínica Geral

CRM 75627

RQE 30670

 

Live sobre trombofilia gestacional – com Dra. Elis Nogueira

Na última quinta-feira, dia 20, tive o prazer de fazer uma live com a Ginecologista e Obstetra, Dra. Elis Nogueira Abordamos o assunto “TROMBOFILIA GESTACIONAL”. Confira!

Tem alguma dúvida? Comenta aqui embaixo!

Não deixe de me seguir nas redes sociais:

Instagram: https://www.instagram.com/drareginabiasoli
Facebook: https://www.facebook.com/drareginabiasoli
YouTube: http://youtube.com/drareginabiasoli

Dra. Regina Biasoli
Hematologista e Clínica Geral
CRM 75627
RQE 30670

Live sobre trombofilia gestacional – dúvidas, dicas e tratamento

Confira essa live incrível com a bióloga Dra. Natália Gonçalves e a obstetra Dra. Elis Nogueira! Conversamos por uma hora sobre trombofilia gestacional, tiramos dúvidas sobre o assunto e desmistificamos alguns tabus sobre essa condição.

Tem alguma dúvida? Comenta aqui embaixo!

Não deixe de me seguir nas redes sociais:

Instagram: https://www.instagram.com/drareginabiasoli
Facebook: https://www.facebook.com/drareginabiasoli
YouTube: http://youtube.com/drareginabiasoli

Dra. Regina Biasoli
Hematologista e Clínica Geral
CRM 75627
RQE 30670

LIVE sobre Trombofilia durante a Gestação

A trombofilia não é uma doença, mas sim uma condição que pode ter várias causas. Ela pode ser hereditária, ou seja, causada por uma mutação genética do fator V Leiden (F5).

Em outros casos, ela pode ser adquirida, o que significa que ela é caracterizada pela produção de anticorpos contra o próprio organismo.

Confira essa #live sobre o tema.

Tem alguma dúvida? Comenta aqui embaixo!

Não deixe de me seguir nas redes sociais:

Instagram: https://www.instagram.com/drareginabiasoli
Facebook: https://www.facebook.com/drareginabiasoli
YouTube: http://youtube.com/drareginabiasoli

Dra. Regina Biasoli
Hematologista e Clínica Geral
CRM 75627
RQE 30670