Posts

Golpe tratamento Leucemia

Trombose x Anticoncepcional

Trombose, é basicamente, a formação de coágulos na corrente sanguínea, estes podem obstruir veias e artérias, ou até mesmo se desprender das regiões inferiores do corpo (a onde são mais comuns) e chegar ao pulmão, causando uma embolia. Mas o que o anticoncepcional tem a ver com isso?

As causas ainda não foram concluídas, mas um bom indício é de que o contraceptivo causa resistência as proteínas anticoagulantes naturais do organismo, causando um sistema circulatório desequilibrado.

Contudo, a incidência de trombose nas usuárias de contraceptivos é considerada baixa, o que pode levar a agravamentos, que é o que acontece em casos de pacientes que já possuem histórico familiar de doenças circulatórias e doenças cardiovasculares.

Para qualquer alteração corporal, é importante procurar um médico e ficar sempre em alerta para os sinais.

Dra. Regina Biasoli
Hematologista e Clínica Geral
CRM 75627
RQE 30670

Doutora, é possível evitar a trombose?

Trombose, é basicamente, a formação de coágulos de sangue dentro de veias e artérias.  Aqui embaixo, eu te conto 4 maneiras de evitar:

 

1 – Pratique exercícios regularmente;

2 – Evite consumir álcool ou tabaco;

3 – Mantenha uma dieta equilibrada, sem excessos em sal e frituras;

4 – Consulte um cirurgião vascular em caso de trombose na família;

 

Cuide- se sempre. Marque uma consulta.

Trombofilia na gravidez

Trombofilia, pode ser definida como a facilidade de formar trombos, ou seja, coágulos, que aumentam o risco de obstrução dos vasos sanguíneos. Podendo ser um problema genético, ou originado por razões ao longo da vida, como gravidez, obesidade, entre outros fatores.

 

Na gravidez, a preocupação ocorre não só com as mães, mas também com os bebês, já que, o entupimento causado pelos trombos pode levar á obstrução da circulação do sangue que vai para a placenta.

 

A trombose pode causar desde inchaços nas pernas, como parto prematuro, pré-eclâmpsia e etc. O inchaço repentino é, inclusive, um dos sintomas, assim como o não crescimento da barriga. O diagnóstico vem de um médico clínico geral, ou hematologista, através de hemogramas e exames de dosagem de glicemia, colesterol, e estudo do histórico familiar.

 

Praticar atividades físicas e fazer exames de rotina frequentes, no caso de pessoas que já tem histórico familiar, é muito importante e são as melhores formas de prevenção.

 

Cuide-se sempre!

 

Dra. Regina Biasoli

Hematologista e Clínica Geral

CRM 75627

RQE 30670