Síndrome do Anticorpo Antifosfolipídeo (SAF)

A Síndrome do Anticorpo Antifosfolipídeo (SAF) é uma doença autoimune. Em outras palavras, a origem dela se dá por meio de uma alteração no sistema de defesa do organismo, fazendo com que ele se prejudique (atacando-se a si mesmo).

Indo mais a fundo, na SAF o sistema imune produz anticorpos chamados antifosfolipídes, que atacam as proteínas relacionadas aos lipídeos podendo interferir com células sanguíneas, aumentando assim a probabilidade de coagulação dentro dos vasos sanguíneos. O que futuramente, pode se tornar uma trombose.

Em mulheres grávidas, a SAF pode prejudicar as células da placenta e do útero, diminuindo a velocidade de crescimento do bebê, e aumentando assim a chance de um possível aborto.

O diagnóstico é sempre feito pelo médico que analisa certos exames e alguns sintomas relatados pelo paciente, como: inchaço e rigidez na musculatura, dores nas pernas e vermelhidão no corpo. Mulheres que tiveram abortos seguidos, podem ter desenvolvido a síndrome.

É importante ressaltar que a SAF não tem cura, mas o tratamento é feito para prevenir que o paciente tenha a trombose, ou um aborto.

Dra. Regina Biasoli

Hematologista e Clínica Geral

CRM 75627

RQE 30670

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer juntar-se a discussão?
Fique a vontade para contribuir!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *